Programa UPskill - Digital Skills & Jobs

O DESAFIO PARA QUEM TEM A AMBIÇÃO DE LUTAR POR UM FUTURO MELHOR!

UMA OPORTUNIDADE ÚNICA PARA AS EMPRESAS TEREM ACESSO AO TALENTO À MEDIDA!

4ª edição  |  1º ciclo de Candidaturas

  • Início das Candidaturas –  15 abril
  • Início das Entrevistas –  1 julho
  • Início das Ações de Formação – 15 setembro (dependerá de cada IES)

Nota: Para este 1º ciclo, os testes devem ser realizados até 30 de junho. 

O QUE É

O Programa UPskill visa a requalificação de pessoas – desempregados ou em situação de subemprego – nas várias áreas das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC). São as empresas, com atividade no mercado nacional, que identificam as áreas tecnológicas e as vagas de emprego, de acordo com as suas necessidades efetivas de talento.

O programa resultou de um encontro de vontades e da colaboração estreita entre a APDC, o IEFP a Academia (CCISP, ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa, Universidade do Algarve e a FCUL – Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa), que estruturaram este projeto de âmbito nacional, com o objetivo de dar resposta à crescente procura de talento qualificado em TIC pelas empresas.

Às pessoas, vindas de áreas consideradas de baixa empregabilidade ou sujeitas à pressão da automatização, é lançado o desafio de integrar um processo de requalificação e passarem a ser atores ativos nas várias áreas das TIC.

Desde o arranque do Programa, em março de 2020, registou-se um crescimento do número de empresas aderentes, fator essencial para o aumento do número de ações de formação e, inerentemente de vagas de trabalho. O que contribuiu para um dos grandes objetivos do UPskill: a empregabilidade dos formandos.

O sucesso obtido por esta iniciativa resulta assim de uma união de esforços entre: Pessoas, candidatas a este novo desafio profissional; Instituições de Ensino Superior (IES), como centros por excelência de formação; e Empresas aderentes, enquanto entidades empregadoras. O Estado (através do IEFP – Instituto de Emprego e Formação Profissional) assume o papel de principal financiador do Programa, contribuindo para tornar o país cada vez mais competitivo, ao garantir profissionais qualificados e empresas fortes e preparadas para um mundo em profunda transformação e digitalização.

COMO DECORRE

Tudo começa com (1) a adesão das empresas e a identificação do número de profissionais que pretendem contratar, por tecnologia e localização. Segue-se a (2) identificação das áreas tecnológicas e localizações, (3) a aprovação dos cursos de formação e (4) a definição dos respetivos conteúdos pelas IES envolvidas, em estreita colaboração com as empresas.

A fase seguinte passa por: (5) abertura de candidaturas a todas as pessoas que pretendam requalificar-se para uma área de elevada empregabilidade e procura de talento, (6) a realização de testes e entrevistas de seleção, (7) a inclusão dos candidatos aprovados nas respetivas ações de formação e (8) o consequente início da formação.

Os candidatos terão que de ter pelo menos o 12º ano de escolaridade completo e, preferencialmente, uma licenciatura pós-Bolonha (que pode ser obrigatória para algumas ações de formação), assim como um bom domínio de Inglês (B2 ou superior). No portal upskill.pt serão indicados os requisitos e informações associadas a cada ação de formação.

O programa prevê uma duração total de 9 meses (6+3): os cursos de formação nas IES têm uma duração estimada de seis meses, seguidos de 3 meses de formação profissional em contexto de trabalho (FPCT) nas empresas aderentes. Este período poderá ser alargado até um máximo de seis meses, dependendo da empresa. O objetivo final consiste na obtenção de uma avaliação positiva, que assegure a integração dos formandos nos quadros da empresa.

Todas as pessoas recebem, durante o período de formação (componente a decorrer na IES e na empresa), uma bolsa de formação equivalente ao salário mínimo nacional, acrescido do subsídio de alimentação. Na fase de integração na empresa, o salário mensal que os formandos aprovados (que concluírem com sucesso todos os módulos da formação e forem aprovados na empresa) vão passar a receber terá como referência, o equivalente a 1.300€ (valor bruto que inclui subsídio de alimentação).

O Cronograma que está a ser trabalhado assenta nos seguintes objetivos:

Última atualização
29 maio 2024