Ações de Formação

Ações de Formação no âmbito do Programa UPskill

Introdução

As ações de formação realizadas no âmbito do UPskill partem sempre da identificação por parte das Empresas das suas necessidades de contratação de novos profissionais. Ou seja, correspondem sempre a potenciais vagas de emprego.

Foi assim possível criar um primeiro conjunto de ações de formação (turmas) em vários domínios, que terão tipicamente uma duração de 6 meses em sala de aula (componente teórico-prática), seguida de 3 meses em contexto empresarial (formação profissional em contexto de trabalho). Este último período pode ser estendido a um máximo de 6 meses por acordo mútuo.

Turmas para o 1º ciclo de colocação

De acordo com as regras definidas, está previsto para este 1º ciclo de colocações a realização de ações de formação nas áreas a seguir indicadas. Em algumas localizações/tecnologias, tendo em conta o número de pedidos recebidos das Empresas, serão criadas duas turmas, procurando-se sempre que o número de formandos por turma seja o adequado, tendo em conta o nível de exigência da formação.

O que devo escolher?

Podem ser consultadas informações adicionais nas secções descritivas abaixo sobre as várias ações de formação. Cada candidato, de acordo com o seu perfil, poderá optar pelas áreas formativas que considera mais motivantes.

No processo de candidatura, deve indicar qual a ação de formação a que se candidata (localização e tecnologia). Poderá ainda indicar uma 2ª opção, que será usada caso a opção principal não tenha vagas. O sistema tentará colocar primeiro os candidatos na sua 1ª opção. Caso não sejam colocados, e havendo vagas, efetuará uma tentativa com base na 2ª opção.

Tempo parcial ou total?

Tratando-se de formação intensiva, é pressuposto haver uma dedicação total. O formando terá não só uma componente teórica, em aulas presenciais (salvo se as condições sanitárias não o recomendarem), como também uma componente de estudo e prática complementar. Neste contexto, o candidato deverá estar em situação de desemprego no momento da candidatura (atestado por inscrição no IEFP) ou, se estiver a desenvolver atividade profissional, deverá assegurar a respetiva inscrição no IEFP até 8 dias antes do início da ação formativa para que tiver sido selecionado.

Linguagens de Programação

Programar significa dominar uma “linguagem” própria, que executa comandos sobre o sistema informático onde são executados por exemplo Windows, Linux, etc. Desta forma, definem-se as ações a desenvolver que permitem automatizar ações ou resolver problemas.

Atualmente, existem múltiplas linguagens de programação, que exigem especialistas no seu domínio, de forma a desenvolver programas. De entre as várias linguagens, o UPskill vai promover ações de formação em .NET e JAVA.

Descrição Geral

Esta ação formativa pretende fornecer competências no desenvolvimento de aplicações web recorrendo à plataforma .NET e à linguagem de programação C#. Serão utilizadas metodologias ágeis e processos de aprendizagem interativos, que permitam aos formandos uma sólida aquisição dos conhecimentos e um rápido exercício das suas capacidades de desenvolvimento de aplicações Web ASPNET CORE.

Assim, são fornecidos conhecimentos e capacidades para:

  • Analisar e estruturar algoritmicamente problemas computacionais e codificá-los, recorrendo à Linguagem de programação C# utilizando o paradigma OO;
  • Entender e definir arquiteturas Cliente-Servidor, em particular em cenários Web;
  • Estruturar e programar uma interface web recorrendo a HTML e a Javascript;
  • Arquiteturar aplicações servidoras em ASPNET CORE;
  • Identificar e realizar as fases constituintes do Processo de Desenvolvimento de Software interativo e incremental, em particular em sistemas Web;
  • Realizar as fases da Engenharia de Requisitos;
  • Modelar e inquerir informação numa base de dados relacional;
  • Planear e trabalhar eficazmente em equipa, utilizando uma metodologia ágil no desenvolvimento de uma aplicação informática de média complexidade;

Duração

O detalhe da formação ainda está em preparação, mas prevê-se uma duração de 700h na componente teórico-prática (cerca de 6 meses), seguida de 3 meses de formação em contexto de trabalho.
 

Locais de Formação Previstos

Braga – IPCA (formação no IPCA, podendo a empresa onde será efetuada a colocação futura – local de trabalho – estar sediada no concelho de Braga ou Porto)
Lisboa – ISCTE (Instalações de Lisboa ou Sintra)
Setúbal – IPS (formação no IPS, podendo a empresa onde será efetuada a colocação futura – local de trabalho – estar sediada no concelho de Lisboa) – 2 Turmas

Descrição Geral

Esta ação formativa pretende fornecer competências no desenvolvimento de aplicações informáticas, recorrendo à linguagem de programação Java. Serão utilizadas metodologias ágeis e processos de aprendizagem interativos, que permitam aos formandos uma sólida aquisição dos conhecimentos e um rápido exercício das suas capacidades de desenvolvimento de software.

Assim, fornece conhecimentos e capacidades para:

  • Analisar e estruturar algoritmicamente problemas computacionais;
  • Codificar em Linguagem Java recorrendo ao paradigma Orientado a Objeto;
  • Identificar e realizar as fases constituintes do Processo de Desenvolvimento de Software interativo e incremental, em particular em sistemas de informação;
  • Realizar as fases da Engenharia de Requisitos;
  • Modelar e inquerir informação numa base de dados relacional;
  • Planear e trabalhar eficazmente em equipa, utilizando uma metodologia ágil no desenvolvimento de uma aplicação informática de média complexidade.

Duração

O detalhe da formação ainda está em preparação, mas prevê-se uma duração de 700h na componente teórico-prática (cerca de 6 meses), seguida de 3 meses de formação em contexto de trabalho.
 

Locais de Formação Previstos

Faro – Ualg
Lisboa – ISCTE (instalações de Lisboa ou Sintra)
Porto – IPP – 2 Turmas

Plataformas Low-Code

São plataformas de desenvolvimento, que agilizam todo o processo de criação de software, minimizando a codificação e utilizando modelos pré-definidos e uma abordagem gráfica. Com este tipo de tecnologia, o “tempo de entrega” das aplicações no contexto empresarial é muito mais rápido e a facilidade de “modelização”, ou seja, de validação dos requisitos face ao negócio, é muito mais simples. Por isso são, cada vez mais usadas.

Tendo em conta que existem no mercado várias plataformas, no âmbito do programa UPskill serão realizadas formações e em algumas. Como:

  • OutSystems – a tecnológica portuguesa é atualmente um dos líderes mundiais nesta área;
  • Power-Platform – a plataforma low-code da Microsoft;
  • Appian – é uma plataforma mais recente, que procura desafiar as atuais empresas líderes na área endereçando com especial foco as grande companhias.

Descrição Geral

O curso pretende dotar os formandos com competências em áreas de programação e desenvolvimento de software, nomeadamente para a plataforma low-code OutSystems. Inclui vários módulos introdutórios sobre algoritmos, estruturas de dados, programação em linguagem de SQL, HTML, CSS e JavaScript, que permitirão aos formandos ter as competências necessárias para uma adequada adaptação ao ambiente de desenvolvimento em OutSystems.

Além das competências OutSystems Reactive Web Development e OutSystems Security & UI, no módulo Simulação de Projeto OutSystems, os formandos vão desenvolver uma aplicação (caso de estudo), no âmbito da qual vão absorver também conhecimento sobre aspetos relacionados com metodologias ágeis (trabalho de equipa, comunicação, artefactos, timings, demos, etc.) e com aspetos relacionados com a operação & ajuste/tuning e com a resolução de problemas e teste. Pretende-se que, ao iniciar a formação prática em contexto de trabalho, o formando já esteja preparado sobre todo o ciclo de desenvolvimento de uma aplicação em OutSystems.

O objetivo desta formação é possibilitar, de forma eficaz, a (re)qualificação de ativos para a área digital, através de formação intensiva e especializada para dar resposta a necessidades diagnosticadas junto das empresas que usam a plataforma de desenvolvimento low-code OutSystems.
 

Duração

O detalhe da formação ainda está em preparação, mas prevê-se uma duração de 700h na componente teórico-prática (cerca de 6 meses), seguida de 3 meses de formação em contexto de trabalho.
 

Locais de Formação Previstos

Bragança – IPB
Lisboa – ISCTE (instalações de Lisboa ou Sintra) – 2 turmas
Setúbal – IPS (formação no IPS, podendo a empresa onde será efetuada a colocação futura – local de trabalho – estar sediada no concelho de Lisboa)

Descrição Geral

Com a crescente necessidade de desenvolvimento de aplicações, para responder às necessidades do mercado, e a cada vez maior falta de profissionais qualificados capazes de desenvolver as mesmas, regista-se uma procura emergente de plataformas de low-code. Estas permitem facilitar o desenvolvimento de aplicações face aos métodos tradicionais de desenvolvimento aplicacional, numa abordagem tira partido de modelos pré-desenvolvidos e tem por base ferramentas de interface visuais de arrastar e soltar para criar aplicações.

A Microsoft Power Platform é a plataforma de low-code da Microsoft que visa simplificar a criação de aplicações de negócio, automação de processos, criação de relatórios de analítica e construção de agentes de conversação. A Power Platform permite que todo este desenvolvimento seja feito por utilizadores sem formação específica na área de programação aplicacional, tirando partido de uma fácil integração com outros serviços Microsoft (Office, Dynamics, Azure).

No final do curso, o aluno deverá estar apto a identificar processos de negócio que possam ser digitalizados recorrendo à Microsoft Power Platform. Deverá ser capaz de ter um conhecimento de toda a plataforma e de tirar partido de cada um dos seus componentes: criação de apps, automação e robotização de processos manuais, desenvolvimento de relatórios de análises de dados com Power BI, criação de agentes de conversação, conectar dados vindos de diversas fontes e tirar partido de ferramentas de inteligência artificial.
 

Duração

Detalhe da formação ainda está em preparação, mas prevê-se uma duração de 700h na componente teórico-prática (cerca de 6 meses), seguida de 3 meses de formação em contexto de trabalho.
 

Locais de Formação Previstos

Lisboa – ISCTE (Instalações de Lisboa ou Sintra)

Descrição Geral

O curso pretende dotar os formandos de competências em áreas de programação e desenvolvimento de software, nomeadamente para a plataforma low-code Appian. Inclui vários módulos introdutórios sobre algoritmos, estruturas de dados, programação em linguagem de SQL, HTML, CSS e JavaScript, que permitirão aos formandos ter as competências necessárias para uma adequada adaptação ao ambiente de desenvolvimento em Appian.

A Appian é uma plataforma de desenvolvimento de aplicações incluída no contexto designado por “low-code”. Ou seja, permite o desenvolvimento de aplicações de negócio de uma forma muito mais rápida que o desenvolvimento tradicional (aponta-se para uma melhoria nos tempos de implementação na ordem das 20x) e que são automaticamente estruturadas para funcionamento em multiplataforma e multi-dispositivo.

Esta plataforma tem como principal objetivo suportar as organizações nos processos de transformação digital, em especial no que respeita à otimização e desmaterialização dos processos internos, sendo que para isso disponibiliza out-of-the-box, funcionalidades de BPM, Case Management, Processamento de documentos (OCR), RPA, motor de regras de negócio, Inteligência Artificial e Machine Learning (com parceria com a Google), entre muitas outras funcionalidades.

O fato de assentar sobre low-code coloca os projetos muito mais perto do negócio, reduzindo a necessidade de recursos com elevados skills técnicos para suportar a sua implementação. Esta aproximação ao negócio assegura, desde o primeiro momento, um maior alinhamento com as reais necessidades dos processos e utilizadores, com uma maior probabilidade de sucesso das aplicações. Para as áreas de IT, assegura a escalabilidade, flexibilidade e implementa todos os mecanismos de segurança que permitam o cumprimento dos standards de mercado, sendo inclusive sujeito a auditorias regulares por entidades externas.

Além das competências Appian, os formandos vão desenvolver uma aplicação (caso de estudo), durante a qual irão absorver também conhecimento sobre aspetos relacionados com metodologias ágeis (trabalho de equipa, comunicação, artefactos, timings, demos, etc), com aspetos relacionados com a operação & ajuste/tuning e com a resolução de problemas e teste. Pretende-se que, ao iniciar a formação prática em contexto de trabalho, o formando já esteja preparado sobre todo o ciclo de desenvolvimento de uma aplicação em Appian.

Os formandos serão introduzidos ao ciclo de desenvolvimento de uma aplicação, nomeadamente nas fases de planeamento que antecedem um projeto Appian, bem como a introdução às ferramentas e à metodologia para criação dos blocos principais da aplicação e do desenho das interfaces de utilizador.

Pretende-se com este curso possibilitar de forma eficaz a (re)qualificação de ativos para a área digital, através de formação intensiva e especializada para dar resposta a necessidades diagnosticadas junto das empresas que usam a plataforma de desenvolvimento low-code Appian, acelerando a digitalização dos processos de negócio.
 

Duração

Detalhe da formação ainda está em preparação, mas prevê-se uma duração de 700h na componente teórico-Prática (cerca de 6 meses), seguida de 3 meses de formação em contexto de trabalho.
 

Locais de Formação Previstos

Setúbal – IPS

Plataformas de Serviço Cloud

O termo cloud banalizou-se como sinónimo de acesso a recursos computacionais e de armazenamento, sem ter uma presença física. Ou seja, estes recursos estão algures no mundo e são colocados ao serviço do utilizador através das redes de comunicação, nomeadamente a internet (daí o nome cloud ou nuvem). Usualmente, estão localizados em grandes centros de dados com todas as condições de segurança e disponíveis de forma “elástica”: o utilizador define a cada momento o que necessita, pagando por essa utilização.

Existem diversos fornecedores deste tipo de serviços. Os mais conhecidos e que possuem maior conjunto de serviços são a Amazon (AWS), Microsoft (Azure) e Google (Google Cloud). No UPskill, vão decorrer para já ações de formação incidindo sobre as duas primeiras plataformas.

Descrição Geral

Pretende-se preparar profissionais com capacidade para planear, implementar e administrar serviços aplicacionais e infraestruturas de computação, com base nas plataformas de cloud pública Amazon – AWS.

No final do curso, o formando deverá ser capaz de:

  • Instalar e administrar os sistemas operativos Linux e Windows através da linha de comando;
  • Compreender o funcionamento das redes de dados, bem como dos principais equipamentos e protocolos que as suportam;
  • Instalar e configurar serviços e aplicações de rede;
  • Distinguir entre os diferentes modelos de serviços cloud, bem como analisar e determinar custos aplicados em diferentes cenários a cada serviço e aplicação;
  • Reconhecer os componentes e serviços disponibilizados nos diferente providers de cloud;
  • Criar e configurar diferentes cenários nos vários modelos de serviços de cada provider;
  • Utilizar mecanismos de controlo e segurança dos providers;

No curso fará parte da avaliação, a obtenção de certificação AWS
 

Duração

O detalhe da formação ainda está em preparação, mas prevê-se uma duração de 700h na componente teórico-prática (cerca de 6 meses), seguida de 3 meses de formação em contexto de trabalho.
 

Locais de Formação Previstos

Lisboa – ISCTE (Instalações de Lisboa ou Sintra)
Porto – IPP

Descrição Geral

Pretende-se preparar profissionais com capacidade para planear, implementar e administrar serviços aplicacionais e infraestruturas de computação com base nas plataformas de cloud pública de referência.

No final do curso, o formando deverá ser capaz de:

  • Instalar e administrar os sistemas operativos Linux e Windows através da linha de comando;
  • Compreender o funcionamento das redes de dados, bem como dos principais equipamentos e protocolos que as suportam;
  • Instalar e configurar serviços e aplicações de rede;
  • Distinguir entre os diferentes modelos de serviços cloud, bem como analisar e determinar custos aplicados em diferentes cenários a cada serviço e aplicação;
  • Distinguir entre os diferentes modelos de serviços de cloud, bem como analisar e determinar custos aplicados em diferentes cenários a cada serviço e aplicação;
  • Reconhecer os componentes e serviços disponibilizados nos diferente providers de cloud;
  • Criar e configurar diferentes cenários nos vários modelos de serviços de cada provider;
  • Utilizar mecanismos de controlo e segurança dos providers;
  • Aplicar metodologias de automação e orquestração em sistemas de cloud.

No curso fará parte da avaliação, a obtenção de certificação AZURE
 

Duração

O detalhe da formação ainda está em preparação, mas prevê-se uma duração de 700h na componente teórico-prática (cerca de 6 meses), seguida de 3 meses de formação em contexto de trabalho.
 

Locais de Formação Previstos

Lisboa – ISCTE (Instalações de Lisboa ou Sintra)
Viseu – IPV

Plataformas de Negócio

São plataformas que melhoram a gestão da Empresa, nomeadamente nas áreas de gestão do relacionamento com o cliente (CRM – Customer Relationship Management) e nas áreas de gestão interna de processos, nomeadamente financeiros, logísticos e RH (ERP – Enterprise Resource Planning).

Estas plataformas possuem processos pré-definidos, mas têm de ser “modelados” de Empresa a Empresa obrigando, em alguns casos, não só a uma parametrização, mas ao desenvolvimento, utilizando linguagens próprias. Para quem gosta de tecnologia e de sentir o seu impacto no negócio da Empresa, transformar-se num especialista nestas soluções poderá ser uma estimulante via profissional.

Como existem várias soluções de vários fabricantes, no âmbito do UPskill decorrerá nesta fase a formação na plataforma de CRM da Microsoft.

Descrição Geral

O curso foca-se nos sistemas de informação para gestão e operacionalização de interações com os clientes de organizações, conhecidos na língua inglesa por CRM – Customer Relationship Management, adotando as vertentes operacional e analítica, que permite às organizações gerir os seus principais processos de venda, marketing e suporte, assegurando toda a integração da interação com o cliente, bem como retirar partido do manancial de informação gerido por estes sistemas para a tomada de decisão no âmbito da gestão integrada do cliente.

Estes sistemas são utilizados atualmente em quase todas as organizações de média e grande dimensão.

Assim, o curso introduz os CRMs na sua relevância e evolução na atualidade. Transmite depois noções de modelos de negócio, bem como da sua instanciação em tecnologias de informação, para finalmente dedicar uma grande fração da duração da componente letiva no ensino pela prática através de soluções comumente adotadas no mercado nacional.

Inclui, igualmente, a componente de Gestão de Projetos, que permitirá aos formandos participar em projetos incluindo na sua gestão.

Adicionalmente, são lecionadas as bases de Ciência de Dados, as quais são depois aprofundadas na prática pela exploração de módulos utilizados pelas organizações no panorama nacional.

São também transmitidas noções de customização, ou seja, adaptações e integrações que apresentam desafios específicos para as organizações.

Finalmente, os alunos terminam através de um projeto de desenvolvimento de um caso prático, que lhes permitirá alavancar a sua integração nos estágios subsequentes em organizações.

Objetivos:

  • Aquisição de noções sobre CRMs, sua arquitetura, componentes e desenvolvimentos;
  • Desenvolvimento de competências operacionais para gerir e retirar partido de implementações de soluções CRM, incluindo na operacionalização de serviços e vendas;
  • Desenvolvimento de competências analíticas para retirar partido do manancial de informação existente nos CRMs, incluindo abordagens assentes em Ciência de Dados;
  • Aquisição de noções de gestão de projeto;
  • Aquisição de experiência em integração de soluções CRM (customizações);
  • Aquisição de experiência em casos práticos no domínio do Microsoft CRM.

Duração

O detalhe da formação ainda está em preparação, mas prevê-se uma duração de 700h na componente teórico-prática (cerca de 6 meses), seguida de 3 meses de formação em contexto de trabalho.
 

Locais de Formação Previstos

Lisboa – ISCTE (Instalações de Lisboa ou Sintra)